Conceitos fundamentais de matemática financeira

 

Sempre que iniciamos o estudo de qualquer disciplina, perguntamo-nos: para que eu tenho de estudar isso? Ou, ainda: em que a Matemática Financeira pode ajudar em meu sucesso profissional? Não menos importante, muitos costumam perguntar sobre como os conhecimentos dessa matéria podem melhorar na sua vida pessoal. Muitos alunos de tecnologia que não trabalharão nas áreas “matemáticas”, como a de Gestão Financeira, costumam também se perguntar o motivo de ter de estudar obrigatoriamente Matemática Financeira, pois acreditam que aplicarão muito pouco desse conhecimento em seu trabalho cotidiano.

 

A resposta a essas inquietações inicia-se na própria preocupação da universidade ao decidir que a Matemática Financeira é imprescindível, a ponto de não admitir que um aluno venha a ser diplomado como tecnólogo se não mostrar um mínimo de conhecimento sobre essa matéria. Mais do que uma preocupação formal, a história e as pesquisas científicas mais relevantes têm demonstrado que o profissional que toma decisões sem o uso da Matemática Financeira tende a não ter um bom desempenho em suas atividades, sejam lá quais forem elas.

 

Ao decidir pela contratação de um fornecedor, uma decisão relativamente simples, o profissional que conhecer a matéria poderá calcular se o valor que lhe é solicitado para um pagamento a prazo    é realmente mais vantajoso em comparação com um que ocorre à vista. Essa é uma entre as diversas dificuldades que podem vir a fazer parte do cotidiano de um tecnólogo.

 

A Matemática Financeira é considerada também um exemplo fundamental da chamada Teoria dos Jogos, uma sofisticada teoria para aplicação na gestão estratégica das empresas. Contudo, uma das características mais interessantes dela talvez seja que, ao contrário de outras disciplinas, nas quais é necessário um ambiente empresarial sofisticado para que o conhecimento possa ser aplicado, é possível aplicá-la em seu dia a dia, nos mais diferentes negócios. Por exemplo, a pessoa que tiver a curiosidade de calcular as condições de um financiamento para a aquisição de uma casa ou apartamento poderá vir a perceber uma diferença de    um tipo de financiamento em relação ao outro. Pouco? Talvez esse simples valor represente nada mais, nada menos, do que a compra de alimentos do mês de uma família, ou seja, o emprego da Matemática Financeira pode representar maior qualidade de vida!

 

Muitos homens e mulheres de negócios dão muito valor ao conhecimento da Matemática Financeira para as suas próprias decisões, bem como valorizam funcionários que o têm e aplicam no cotidiano profissional. Não há muitos dados ou pesquisas relacionadas ao valor que os empresários costumam dar a esse conhecimento, mas Rosseti Jr. e Schimiguel (2011) estudaram a percepção de empresários na região da grande Vitória e chegaram à seguinte conclusão: as empresas valorizam muito as pessoas que possuem conhecimentos financeiros e que são conhecedoras de Matemática Financeira, remunerando- as bem. Isso aponta para uma demanda do mercado por conhecimentos em Matemática Financeira e finanças.

 

Com tudo isso, nota-se uma grande necessidade do uso dos conhecimentos oferecidos por essa disciplina pela sociedade e também para a continuidade dos seus estudos. Sendo assim, certos do sucesso em esclarecer a inquietante dúvida: “eu tenho de aprender Matemática Financeira por quê?”, espera-se que, ao final deste estudo, você tenha formado habilidades para melhor usar a Matemática a seu favor para tomar decisões de melhor qualidade.

 

Cada um tem suas individualidades e manias. Há pessoas que conseguem compreender bem um assunto com uma simples leitura e outras que preferem fazer exercícios. Há ainda aquelas que têm predileção por livros coloridos, preenchidos com gráficos, elementos visuais e resumos bem bonitos e ricamente ilustrados. Sendo assim, quando este trabalho foi elaborado, pensamos em mesclar estratégias de ensino para que se tornasse mais interessante, o que, porém, depende de sua postura como aluno, de seu interesse. Se, antes de abrir o livro, estiver indisposto e sem vontade, certamente por maior que tenha sido o nosso esforço para tornar o material mais atrativo, as páginas serão muito penosas. Especialmente para estudar Matemática Financeira, além de uma simples e rápida leitura, é importante que você exercite muito o que aprendeu. Quanto mais desenvoltura tiver para realizar os exercícios, melhor! Por isso, a orientação é de que aproveite cada página com olhos interessados, com vontade e entusiasmo, porque, como vimos, conhecer essa matéria é um passaporte para tomar boas decisões e ser melhor remunerado no mercado.

 

 

Rangel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *