A barista e o mercado de trabalho

O Barista é o profissional especializado em cafés de alta qualidade. Também trabalha criando novas bebidas baseadas em café, utilizando-se de licores, cremes, bebidas alcoólicas, leite, entre outros. Outro fator importante para um barista é saber entender as pessoas, seus paladares e preferências. Além de entender a ocasião, tudo isso para servir o café ideal ao seu cliente.

Um barista profissional deve ser profundo conhecedor de todas as fases da vida do café. Desde o cultivo da planta, etapas de processamento e beneficiamento do grão, processos de torra e moagem, além, é claro, dos detalhes processos de extração da bebida, seja em máquinas de expresso ou em outros métodos de preparo. A designação de barista ao redor do mundo passou a ser usada para os profissionais que trabalham servindo e preparando cafés no balcão de cafeterias. A profissão foi reconhecida no Brasil e inscrita no CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) em 2013. Um profissional altamente habilidoso, capaz de identificar os mais diversos matizes e variações na degustação da bebida final, preparar a bebida corretamente nas mais variadas formas de preparo, mas a terminologia é mais vastamente utilizada como substituto de barman ou bartender em cafeterias.

A atuação do barista no mercado de trabalho

O café é uma das bebidas mais consumidas do mundo e no Brasil não é diferente. De acordo com Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), entre novembro de 2017 e outubro de 2018, os brasileiros consumiram 21 milhões de sacas do produto, o que representa um aumento de 4,80% se comparado ao período anterior, os dados evidenciam o crescimento do café no Brasil. O levantamento também ressalta que há uma procura maior por cafés de maior qualidade e produtos diferenciados.

Esta procura por cafés diferenciados e com maior qualidade iniciou-se através do café expresso, bebida feita em máquina de pressão e que exige um preparo com grãos especiais e conquistou o paladar do consumidor mais sofisticado, como consequência, abriram-se novas perspectivas para a bebida e para a profissão barista.

Com a crescente valorização do café especial, diversas cafeterias, bares, restaurantes e lojas específicas para o comércio do produto conquistaram um público de apreciadores de café, o que transformou o barista em um profissional bastante requisitado e com maior destaque no ramo de alimentos e bebidas. Consequentemente, houve um aumento na demanda por profissionais altamente capacitados, que ainda estão em escassez no mercado de trabalho.

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), no período de junho de 2018 a janeiro de 2019, houveram 2.255 contratações formais com carteira assinada contra 1.822 demissões, o que resultou em um saldo positivo de 433 empregos formais gerados em escala nacional.

 

Geralmente, os baristas encontram empregos em cafeterias, restaurantes, bares e outros locais especializados em café, além de trabalhar no preparo da bebida, também podem atuar tanto na criação de cardápios e novas receitas, quanto em empresas da indústria cafeeira, com prestação de consultoria de análise de grãos.

Para ter sucesso no ramo, além de dominar as tarefas básicas pertinentes ao ofício, como a arte de moagem do grão e operar as máquinas, o barista precisa ser um profissional multitarefa e resiliente, capaz de adaptar-se aos diferentes ambientes de trabalho. Como lida com alimentos e bebidas, também é imprescindível que este profissional esteja atento quanto às normas de higiene e segurança no trabalho.

Além disso, para este cargo, é fundamental ser simpático, educado e ter sensibilidade ao relacionar-se com o público. Assim como ter facilidade de comunicação e expressão, acompanhar as novidades e tendências do mercado e buscar o aperfeiçoamento profissional contínuo. Na profissão, o êxito está em conseguir unir o melhor do café ao tratamento especial para cada um de seus clientes.

 

Os tipos de cafés

Café espresso: Assim como um barista pode ser comparado à “alma” de uma cafeteria, o espresso pode ser chamado de a essência mais plena do café. É a cafeína concentrada em forma de bebida.  O genuíno café espresso é obtido por meio do café moído e com água bem quente passada pelo pó, em alta pressão. Mais consistente que o café coado, o café barista espresso é servido em doses e não permite o mix com outras bebidas ou ingredientes. Puro ou tradicional e com aquela espuminha característica em sua superfície é chamado também de café espresso em alguns estabelecimentos que detém máquinas de café espresso com água sob pressão.Enfim, esse café é a base para uma infinidade de receitas. Aqui vale a pena abrir espaço para mencionarmos algumas curiosidades sobre o café espresso, segundo matéria da revista “cafeicultura”.

•Na noruega, o maior consumidor mundial de café, somente 1% do produto é espresso (o restante, 99%, é coado);

•Enquanto isso, na itália, 100% do café servido é espresso.

Cafezinho: café coado, feito em casa, passado no coador de pano ou papel, em processo manual ou em uma cafeteira comum? É o tradicional e popular cafezinho.

Café americano: Como o nome diz, o café americano é a variação “tio sam” do café espresso. Trata-se de um espresso com a adição de mais água do que ocorre com o espresso tradicional, revelando dessa forma, a predileção dos americanos por um café de sabor e aroma menos acentuado do que o café em sua essência. Aqui no brasil, a bebida também é conhecida como café carioca.

Cappuccino: Quando falamos em café barista de qualidade e sabor marcante, é impossível não falarmos sobre uma das principais bebidas produzidas com o café – o cappuccino. De origem italiana, essa bebida, que há séculos marca presença no dia a dias de muitas pessoas, especialmente em dias frios e chuvosos, tem como ingredientes:

•Um terço de leite vaporizado;

•Um terço de café espresso;

•Um terço de espuma de leite vaporizado.

Basta seguir essa simples receita para se obter o cappuccino em sua versão mais clássica e apreciada em todo o mundo.

 

Café latte: Outro clássico que não nos devemos esquecer aqui é do popular café com leite, nosso delicioso pingado – no original cafè latte. Esse café barista composto apenas de leite vaporizado e café espresso, coberto pela tradicional espuminha do leite pode, por ventura, ser diferente do que você faz em casa, mas garanto-lhe que jamais menos gostoso.

Mochaccino: Também conhecido pela alcunha de café moka, o mochaccino inclui na sua receita café espresso, leite vaporizado e chantilly, acrescido de um elemento amplamente apreciado pela população mundial: o chocolate. O diferencial dessa bebiba se dá pelo preparo do barista e também pela origem do grão de café usado – o mocha. O que faz essa bebida especial é a aventura pela qual o grão passa. Ele é transportado pelo mar vermelho, uma vez que é oriundo de uma planta de café cultivada no iêmen. A propósito, dependendo de qual receita for adotada pelo barista é essencial pulverizar o chantilly com canela e até mesmo com cacau em pó. No continente europeu, pode receber o simples nome de café com chocolate, por seu um café preparado exclusivamente com esse grão especial e que tem um sabor mais achocolatado.

Macchiato: De acordo com a revista cafeicultura, ele é um espresso ‘manchado’ com leite vaporizado. Na itália, país de origem, é feito com uma camada de leite cremoso, espresso e leite vaporizado por cima. Conta a lenda que essa era a forma usada pelos baristas para identificar quais xícaras continham macchiato em vez de espresso. Em suma, trata-se do café espresso com espuma de leite.

Café breve: Muito comum nos estados unidos, trata-se de uma bebida feita com café que intercala:

•Café espresso no fundo da xícara;

•Leite no meio;

•Creme especial em cima.

Café com panna: Um mix de café espresso, com creme de chantilly batido com baunilha.

Coquetel de café: Drink que mistura conhaque, café, leite condensado, cravo e raspas de chocolate.

Irish coffee: Conhecido como “café irlandês”, é uma bebida originária de década de 1940. Para preparação desse  barista deve ser usada preferencialmente a prensa francesa (french press ou cafetière) para a produção do café.  Adiciona-se whisky, açúcar e chantilly para concluir a receita. Há algumas versões do drink como, por exemplo, o kentucky coffee, dentre outros.

 

Café cubano: Um coquetel de café feito à base de rum, suco de lima, hortelã e creme de leite.

Caipirinha de café: Temos até a caipirinha cafeinada, sabiam? Cachaça, limão e açúcar com café espresso.

Cactus café: Drink feito com tequila e licor de café, incluindo também refrigerante de limão.

Café cítrico: Já imaginaram um café de qualidade, com sabor puxado ao cítrico, mais precisamente da laranja, com toque de doce do leite condensado? O café cítrico é mais uma opção de bebidas preparadas a partir do café.

Violleta café: Mais uma variação com teor alcóolico. Inclui, além do café espresso, cachaça, chantilly e xarope de violeta.

Menta coffee: Espresso, leite, licor de menta e licor de café, com adição de chocolate em pó ou cacau em pó.

Espresso aroeirinha: Mais um café barista para você experimentar: o espresso aroeirinha. Utiliza como ingredientes pimenta rosa moída, chocolate meio amargo, café espresso e leite.

Caffè correto: Bebida tipicamente italiana com o uso de uma pinga local chamada de grapa e café espresso.

Referências

https://viacarreira.com/profissao-barista/

https://blog.ucoffee.com.br/tudo-que-voce-precisa-saber-sobre-profissao-barista/