Introdução a Perfuração Corporal

A arte da perfuração corporal ou a modificação corporal é uma prática antiga, milenar que se utiliza de métodos perfurantes para introduzir adornos no corpo, e seus motivos podem ser: religiosos, tribais, movimentos urbanos, satisfação pessoal e outros.

A prática da perfuração corporal se utiliza de materiais perfurantes em sua maioria, como agulhas específicas para a introdução de joias na pele. A prática também requer conhecimento de anatomia humana e biossegurança, além de higiene no ambiente praticado. 

Os Equipamentos para a Perfuração Corporal

Cada tipo de perfuração corporal requer equipamentos específicos, como agulhas numeradas, joias com tamanho determinado para o furo, luvas descartáveis, mascaras descartáveis, antissépticos utilizados para esterilizar o local antes da perfuração e claro, equipamentos de esterilização como a autoclave, estufas e seladoras.

Agulhas

As agulhas são, normalmente chamadas de cateter e agulhas americanas. As agulhas podem ser de diâmetros diferentes e devem ser escolhidas de acordo com o furo desejado e o tipo de joia. Os diâmetros mais utilizados são: 20G, 18G, 16G e 14G, e correspondem respectivamente a: 0,8mm, 1,0mm, 1,2mm, 1,6mm.

  • Cateter: equipamento descartável que constitui uma agulha de material cirúrgico (aço inox) dentro de um tubo de teflon. A aplicação é feita de forma em que a agulha é inserida e logo em seguida é removida, deixando no furo o tubo de teflon, que servirá para a passagem da joia no furo.
  • Americana: Equipamento que constitui uma agulha de aço inox feito exclusivamente para a prática de body piercing. Possui um orifício que é utilizado para encaixar a ponta da joia, o que facilita o trabalho do aplicador.

Locais para perfuração

Nariz: Local bem versátil para a aplicação de piercings e algumas de suas aplicações são: Septo, Bridge e Nostril.

Orelha: Local com uma das maiores possibilidades de aplicações e algumas são:  Lóbulo, Anti-tragus, Tragus, Daith, Rook, Hélix, Industrial (transversal), Orbital e Cartilagem.

Lábio: Local que vem ganhando popularidade atualmente, tem uma certa versatilidade e suas aplicações são: Lábio inferior, Meio inferior, Medusa (lábio superior) e Medusa (meio superior).

Boca: Local comum para perfuração e algumas aplicações são: Bochechas, Língua, Smile (freio superior frente a gengiva), Brake tongue (freio sublingual) e Lip frenulum (freio frente a gengiva inferior)

Outros locais: São utilizados outros locais para a aplicação de piercing, podem ser enquadrados nesse caso a aplicação nas sbrancelhas, umbigo, mamilos, e genitais masculino e feminino, cada um com suas particularidades e técnicas.

Preparação para a perfuração

Antes de iniciar o procedimento existem alguns passos a se seguir em ordem, e eles são: A assepsia do local, a marcação do furo e o posicionamento da pinça devidamente esterilizada.

A perfuração

Com a pinça devidamente posicionada, introduzir a agulha firmemente na pele, e se for um cateter retirar a agulha e deixar o tubo, se for uma agulha americana introduzir a joia no jelco assim como no cateter e ir passando a agulha ou o cateter ao longo do furo junto com a joia. Após o furo feito e a joia devidamente passada, basta rosquear bem a joia e orientar o cliente com os métodos corretos durante a cicatrização.

Tempo de cicatrização

O tempo de cicatrização vai variar de pessoa para pessoa, e também dependerá de seus hábitos alimentares, porém existe uma média para cada aplicação exemplo de algumas:

Lábio: de 1 a 2 meses.

Língua: 1 a 3 meses.

Sobrancelhas: 1 a 2 meses.

Septo: 1 a 4 meses.

Cartilagem: média de 5 meses para cicatrização completa.

Umbigo: 1 a 4 meses.

Nariz: 3 meses

Mamilo: 2 meses

Genitais: Pode variar de algumas semanas a 3 meses.

Orientação ao Cliente após a Colocação da Joia

Deve-se orientar o cliente a seguir alguns cuidados após a aplicação do piercing, entre eles:

  • Evitar tocar, mexer e coçar com as mãos sujas em qualquer lugar que tenha sido feita a aplicação.
  • Se for uma aplicação na boca, evitar beijos por pelo menos 1 mês.
  • Alimentos muito gordurosos devem ser evitados por pelo menos 1 mês.
  • Se for uma aplicação genital, evitar relações sexuais por pelo menos 1 mês.
  • Utilizar antissépticos pelo menos uma vez ao dia durante todo o período de cicatrização.
  • Orientar ao cliente todas a possíveis ocorrências durante a cicatrização inclusive as ocorrências fora da normalidade, e orientar a procurar ajuda médica urgentemente caso ocorra.
  • Evitar piscinas públicas durante o período de cicatrização.

Orientação ao Aplicador

Assim como o cliente, o aplicador deve seguir algumas orientações para que haja sucesso na aplicação.

  • O aplicador deverá ter o conhecimento adequado a perfuração desejada pelo cliente.
  • O aplicador deverá seguir as regras de higiene no seu ambiente de trabalho.
  • O aplicador deverá seguir as regras de biossegurança afim de evitar problemas para o cliente e para si mesmo.
  • O aplicador deverá ter noções de primeiros socorros, para eventuais adversidades que o cliente possa ter, como por exemplo desmaios ou vômitos.
  • O aplicador deverá saber orientar sabiamente o cliente após a aplicação.
  • O aplicador deverá utilizar materiais descartáveis e devidamente esterilizados.
  • O aplicador deverá fazer um histórico clinico do cliente a fim de averiguar se o cliente tem condições de participar do procedimento.
  • É ideal ao aplicador, fornecer um termo de responsabilidade ao cliente.
  • O procedimento não deverá ser feito com o cliente em pé.
  • O aplicador não deverá estar sob o efeito de drogas ou bebidas alcoólicas.
  • O aplicador não pode receitar ou recomendar remédios para o cliente.

As Joias

As joias sempre deverão ser esterilizadas antes da aplicação e elas tem tamanhos, pesos, formatos e podem ser de materiais diferentes.

Material das joias: As joias recomendadas para o primeiro furo podem ser de titânio, aço inoxidável ou nióbio. Deve-se evitar joias de prata, ouro ou outros materiais como osso, madeira, plástico e etc, afim de evitar rejeição por parte do corpo, ou uma inflamação mais aguda.

Formato das joias: As joias tem diferentes formatos e são adequadas ao tipo de perfuração e podem servir ao gosto do cliente. Algumas joias mais comuns são: Circular Barbell (ferradura), Segmente (argola segmentada), Captive (argola com esfera no meio), Curved Barbell, Nose Screw, Espiral, Labret, Barbell Straight, Ponto de luz, Megabell, Surface e Banana. Essas são as joias mais comuns e mais utilizadas pelos aplicadores e mais escolhidas pelos clientes.

Diâmetro da joia: As joias possuem diâmetros diferentes e o furo deve ser proporcional ao tamanho da joia. As joias podem variar de tamanho indo normalmente de 0,8mm a 1,6mm.

Algumas perfurações podem pedir tamanhos específicos de joias: Algumas regiões podem pedir diâmetros específicos da joia, nas abas do nariz por exemplo recomenda-se o uso de agulhas 18G ou 20G, no septo, lábios e sobrancelhas é recomendado utilizar um diâmetro maior como o 16G. Em algumas regiões da cartilagem é necessário diferente tipo de diâmetro, por necessidade do tipo de perfuração. Em outros casos o tamanho da joia fica a gosto do cliente e o aplicador pode orientar em como irá ficar melhor esteticamente falando e que não vá atrapalhar ações simples do cliente, como se alimentar, higiene pessoal, manter relações, limpar a própria joia, e é claro trazer problemas a saúde do cliente.

Doenças e Risco de Infecções

Uma aplicação malfeita ou em locais inapropriados podem trazer uma série de riscos a saúde do cliente. Não utilizar materiais descartáveis ou esterilizáveis, podem trazer graves doenças para o cliente e também oferecem riscos ao aplicador. Algumas dessas doenças são:

Hepatite B: Doenças que é transmitida via contato com fluídos corporais infectados. Alguns dos sintomas são: dor abdominal, amarelamento nos olhos e urina escura. O tratamento é feito com auxílio médico. E uma das formas de evitar essa doença no meio body piercing, é sempre utilizar material descartável, eterilizavel, e sempre utilizar as luvas de látex.

Hepatite C: Doença infecciosa que ocorre no fígado, assim como a Hepatite B, e provoca aguda inflamação. Alguns dos sintomas são: Náuseas, perda de apetite, e amarelamento dos olhos e da pele. O tratamento é feito com medicamentos antivirais, os medicamentos mais recentes tendem a erradicar o vírus.

Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV): Doença causada pelo contato com fluídos corporais infectados, mais comumente transmitida pelo ato sexual sem preservativo e pelo compartilhamento de agulhas contendo o material infeccioso. Essa doença não tem cura, apenas tratamento via antivirais. Alguns dos sintomas iniciais são: febre, dor de garganta e fadiga, a doença costuma apresentar poucos sintomas, até que evolua para a AIDS, os sintomas da AIDS são: perda de peso, fadiga, sudorese noturna, febre e infecções recorrentes.

Essas são as doenças com o maior número de ocorrências no meio da modificação corporal, na realidade existem muito mais, porém são facilmente contornadas com a correta esterilização dos materiais e a forma correta de descartar os materiais utilizados, como agulhas, luvas, algodões e etc.  O local de trabalho do aplicador deve seguir o padrão proposto pela ANVISA, para que assim a ocorrência de complicações com o cliente e o aplicador diminuam.

Hemorragias

As ocorrências de hemorragias não são tão comuns quando o profissional é qualificado para o ato da perfuração corporal, porém pode acontecer, ainda mais em partes do corpo tão propensas como a língua, que possui a artéria lingual com suas ramificações, caso a agulha atinja alguma dessas ramificações o sangramento pode ser facilmente controlado, porém se houver uma hemorragia mais extensa, um profissional da saúde deve ser rapidamente chamado para controlar a situação. Para que não haja uma complicação na perfuração lingual, o aplicador deve deter o conhecimento para tal aplicação.

O piercing lingual deve ser aplicado sobre a linha média da língua, caso contrário poderá causar sangramento prolongado. Uma hemorragia prolongada poderá levar o indivíduo ao estado de choque e potencialmente a morte. Caso alguma complicação de grau elevado seja observada, o profissional deverá chamar rapidamente a ajuda médica.

Muitos aplicadores desconhecem a anatomia da língua e isso pode causar sérias complicações para o cliente, como visto anteriormente a hemorragia é uma das causas da complicação, e suas causas devem ser tratadas com muito cuidado para que não haja riscos na pratica da aplicação de piercings.

Limitações radiográficas

Piercings na cavidade oral podem apresentar problemas na hora de fazer um exame de raio x. A joia pode impedir a visualização de possíveis problemas que seriam apresentados no exame, fazendo assim com que o paciente prejudique a sua saúde. O correto a fazer é retirar a joia antes de cada exame radiográfico.

Alterações da estrutura dentária

Uma das complicações com piercings intraorais são danos causados aos dentes, o hábito de morder, empurrar e arranhar os dentes com a joia, podem fazer com que os dentes do indivíduo sejam prejudicados. Piercing orais apresentam maior índice de problemas em relação a saúde e estado da dentição. Deve-se ter muito cuidado na aplicação da joia e orientar ao máximo o cliente a não mexer na joia dentro da boca, para que não haja complicações para a sua saúde.

Complicações nos tecidos moles

Por se tratar de um piercing oral, pode ocorrer da joia entrar em contato direto com a gengiva, causando em alguns casos uma recessão gengival, e em alguns casos, danos permanentes aos tecidos.

Conclusões Finais

Concluo com esse trabalho o curso de Body Piercing da Cursos Avante, onde apresento boa parte dos cuidados e conhecimentos que um aplicador de piercing deve saber para atuar nessa profissão. Agradeço a todas as apostilas que me foram fornecidas pela instituição. Todas as informações contidas nesse trabalho foram escritas manualmente por mim e consultadas na apostila de Body Piercing da Cursos Avante.

 

Magno Vicente de Carvalho Manhães

CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *